Blog | ContadorX

Conheça as 5 vantagens do Simples Nacional

Em uma pesquisa recente, mais de 5 mil brasileiros apontaram que, após falta de dinheiro e de tempo, o excesso de burocracia é o principal motivo que os impede de aproveitarem uma vida melhor. Isso mesmo! Não é novidade que o Brasil é um dos países mais burocráticos. Porém, uma série de medidas para facilitar a vida do pequeno e médio empresário vem sendo tomadas nos últimos anos com efeito muito positivo. A criação do Simples Nacional é um bom exemplo do como é possível descomplicar o dia a dia do empreendedor a favor do desenvolvimento do ambiente de negócios no Brasil.

 

O que é o Simples Nacional?

Criado formalmente em 2006 e implantado em 2007, o Simples Nacional ou Super Simples, é um regime tributário simplificado que une em uma só arrecadação todos os impostos federais, estaduais e municipais.

No Simples, a alíquota de imposto é calculada de acordo com o faturamento bruto da empresa, facilitando também o entendimento de quanto o empresário irá pagar.  O Simples é válido para empresas com receita bruta anual de até R$3.6 milhões. Para empresas exportadoras, o limite pode chegar até R$7.2 milhões (R$3.6 milhões de vendas no mercado interno e outros R$3.6 milhões de exportação).

Atualmente no Brasil já são 4.7 milhões de empresas que optam pelo regime, ou seja 31.5% do total de pequenas e médias empresas ativas no país.

Fonte: Empresômetro

 

Quais as principais vantagens de optar pelo regime do Simples Nacional?

 

1. Unifica a arrecadação de tributos: antes do Simples, era necessário pagar todos os impostos de forma separada. Havia um total de 7 impostos diferentes: IRPJ, IPI, CSLL, COFINS, PIS/PASEB, CPP, ICMS e ISS . Agora, há apenas uma guia de recolhimento de impostos, chamada DAS, unificando todos eles.

2. É fácil entender o quanto você irá de pagar: o imposto passa a ser calculado como um percentual simples do seu faturamento. Para cada tipo de atividade e de faixa de faturamento, existe um valor de alíquota. Depois, é só multiplicar. Ex: Faturamento = R$30mil Alíquota = 10% → Imposto  = 30mil x 10% = 3mil. Além disso, na maioria dos casos, os impostos sobre as vendas são menos salgados do que se pagaria em outros regimes tributários.

3. Redução de custos trabalhistas: não há necessidade de pagar INSS sobre os valores de pró-labore e salários, que conforme a atividade por chegar até 40% do valor da folha de pagamento

4. Menos burocracia na hora de abrir e de fechar a empresa: O CNPJ é o único identificador de inscrição da empresa, não havendo necessidade de cadastros estaduais e municipais. Isso reduz também o trabalho administrativo com declarações e exigências fiscais. Além disso, a contabilidade das empresa do Simples tende a ser mais simples.

5. Preferência em licitação: empresas do Simples tem tratamento diferenciado e simplificado nesses tipos de concorrência, tendo preferência, por exemplo, no caso de empate em licitações. É melhor do que isso. O artigo 44 da lei complementar 123 define empate quando a proposta apresentada seja igual ou superior em até 10% no caso de Concorrência e igual ou superior em até 5% no caso de Pregão. Show, não é!

 

 

Para aprender mais sobre o Simples Nacional, veja o texto abaixo:

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *