Blog | ContadorX

Gestão financeira: 6 boas práticas

Você já ouviu falar em alguma empresa que teve que fechar as portas, pois cresceu muito e vendeu mais do que o esperado? Pode parecer estranho, mas a situação é mais comum do que se imagina.

Um exemplo: a empresa de chocolates do Carlos possui R$1mil em caixa e fez todas as vendas do mês de abril a prazo. Ou seja, só receberá por essas vendas em maio e junho. Porém, o Carlos teve que pagar adiantado pelas matérias-primas e também a alguns fornecedores. Ou seja, ouve o chamado descasamento de caixa: a saída de recursos aconteceu antes do recebimento pelas vendas. Com isso, o caixa ficou negativo. Como o Carlos tem um histórico de bom pagador, ele conseguiu um empréstimo com seu banco e manteve a empresa ativa. Infelizmente, nem todos tem a mesma sorte e empresas podem quebrar mesmo tendo negócios saudáveis. Não por falta de vendas, mas por falta de dinheiro no caixa. 

Esse é apenas um exemplo da importância da Gestão Financeira em uma empresa.

De forma simples, a Gestão Financeira diz respeito a como a empresa cuida do dinheiro. As principais atividades são:

  • O controle de contas a pagar e receber
  • O controle de gastos
  • A gestão do caixa: o que entra, o que sai e quanto ficará guardado no caixa da empresa
  • As decisões de investimento e de preços
  • A captação de recursos com sócios ou bancos
  • O planejamento de tudo isso

 

Uma boa gestão financeira não precisa ser complexa e você pode contar com a ajuda de ferramentas e do seu contador para auxiliá-lo. Listamos aqui algumas das melhores práticas para que fique tranquilo e possa focar no relacionamento com os clientes.

 

6 boas práticas de gestão financeira

 

1. Organize e acompanhe o fluxo de caixa: como vimos no exemplo do Carlos, dinheiro no caixa é diferente de lucro. É necessário ter uma ideia de quanto entrará e quanto sairá do caixa para não ser pego de surpresa. Caso faça muitas vendas a prazo ou tenha que pagar fornecedores de forma antecipada, talvez seja necessário pegar um empréstimo bancário para a conta não entrar no vermelho. Outra opção é negociar prazos mais favoráveis com os fornecedores e tentar fazer o cliente pagar à vista sempre que possível. Se sua empresa está crescendo rapidamente, esse efeito é ainda mais forte.

2. Planeje: o pensador Lewis Carroll profetizou “Para quem não sabe onde vai qualquer caminho serve”. Ou seja, tão importante quando acompanhar o que está acontecendo é se planejar para o futuro. Ter metas de quantidade de clientes e de faturamento, acompanhar os resultados versus as metas estabelecidas, pesquisar o mercado, prever o efeito da sazonalidade são coisas que devem acompanhar a cartilha de todo empresário.

3. Controle as despesas: como diz o maior empresário do Brasil, Jorge Paulo Lemann, a única coisa que conseguimos controlar em uma empresa é o que gastamos. Nem mesmo as receitas, que são uma decisão de nossos clientes, estão 100% sob nosso controle. Dito isso, é fundamental saber o que se gasta e evitar desperdícios. Em empresas novas, o recomendado é reduzir os chamados custos fixos (aqueles que estarão lá independente de você ter ou não receitas). Aqui vale a máxima: “de grão em grão a galinha enche o papo”. Ou seja, controle de gastos faz uma diferença enorme no fechamento do mês.  Veja o exemplo abaixo:  sua empresa fatura R$100mil e gasta R$85mil, lucrando portanto R$15mil. 

Faturamento Despesas Lucro

 

Agora veja abaixo o que acontece ao economizar R$10mil com gastos administrativos e fornecedores. Sua empresa passa a gastar R$75mil e seu lucro cresce de R$15mil para R$25mil. Ou seja, uma economia de apenas 12% nos gastos gerou um aumento de 67% nos lucros!

Faturamento Despesas Lucro 02

 

4. Registre as entradas  e saídas: só é possível acompanhar o que se mede. E só é possível medir o que se registra.  Aqui a dica é simples: é necessário ter um registro das receitas e despesas. Sim, toma algum tempo, mas compensa. Há programas de computador que ajudam e seu contador online pode auxiliá-lo nessa tarefa.

5. Tenha relatórios de acompanhamento: um bom relatório de acompanhamento permite que você tenha as principais informações da sua empresa na palma da mão: quanto vendeu, quanto gastou, taxa de crescimento, dentre outros. As chances de surpresa diminuem bastante e esses relatórios podem ser usados com potenciais clientes, bancos e  fornecedores, aumentando a credibilidade do seu negócio.

6. Prefira um sistema online e integrado: por fim, nada melhor que poder acessar as informações do seu negócio em qualquer lugar, a qualquer momento. Sistemas online, além de armazenarem dados de maneira segura,  fornecem relatórios em tempo real, por área, tipo de produto, por loja, etc. Além disso, um bom sistema permite que o contador utilize as informações para seu trabalho, reduzindo o custo da contabilidade e tornando a vida do cliente mais fácil. É isso que alguns escritórios de contabilidade online tem feito: oferecido, além dos serviços de contabilidade em si, aplicativos para que os clientes tenham ao mesmo tempo contabilidade e informações gerenciais.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *